sábado, 3 de fevereiro de 2018




LEMBRANÇAS

Folheando os meus rabiscos,
Encontrei os traços que desenhei o seu rosto.
Imagem no papel gasto do passado,
Surpresa foi descobrir que ainda não lhe esqueci.


Conceição Pearce 


JÁ ESQUECI


Tarde silêncio lá fora,
Que ressoa dentro de mim.
Já não se faz uma única tarde,
Pois, já é tarde, para lhe ter embrenhado mim.


Conceição Pearce


Conceição Pearce 




REFLEXÕES

Pensamentos que voam,
Nas alturas ou com profundidade,
Independente da medida assumida
Sempre afeta o coração que vai com tudo para um mundo do, porém, contudo, talvez.
Para regressar não tem hora, pensamento desenho da vida.


Conceição Pearce

sábado, 27 de janeiro de 2018





O AMOR PASSAGEIRO

No silêncio da noite pode até o coração lamentar
Preso no que perdeu,
Outro dia virar,
A alma se alegrará pelo que encontrou não se lembrará do que perdeu.
A vida renova-se a cada instante,
As coisas boas ficam aguardadas na memória com ternura dos momentos que viveu

Conceição Pearce

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018




 AMOR 

Na caminhada dessa longa estrada que se chama vida,
No acaso quantos olhares cruzam-se,
Quantos corações encontram-se,
Tocam no mesmo acorde,
Em paixão ardem.
Tempo, só o tempo dirá o quanto ira durar,
Enquanto isso porque não se permitir, e viver o que a vida possibilitou acontecer. 

Conceição Pearce


CORDIS

As cordas do coração
 Afinam-se a cada toque de amor e carinho,
Fazendo ecoar as mais lindas melodias.
São capazes de vibrar nas diversas formas de expressão de amor,
Transmitir até de longe o carinho ofertado
Comunicando energia de um abraço acolhedor e a paz interior.
Doce candura é um coração cheio de amor, que emana bons sentimentos até em pensamento.
A alma que se contagia transmite o que no amor foi impresso, e o coração não precisa de endereço.

Conceição Pearce

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

                           

                                
São Luís

Ilha dos amores, dos sentimentos latentes apesar de viver em outro lugar, meu coração cria asas para voejar através das lembranças, que comovido pelo pensamento debulha emoções que impregnaram a alma ao longo do tempo.

Ilha que me acolheu desde o meu nascimento, onde habitaram meus ancestrais, quantas histórias incisadas na paisagem simples dos casarões.

 Ao longe ressoa um batuque e um cantarolar de antigas marchinhas dos eternos carnavais, ou o som de matracas e maracas?
 Quanta riqueza em poesia ecoa pelas ruas.

É teu povo festivo que compõem melodias para embalar o passar dos dias, trilha sonora única e indescritível, onde a maior beleza está em sentir no coração.

Quantas lembranças, vida que pulsa e que mesmo com suceder dos anos é inevitável mergulhar nas lembranças que eclodem, pois és tu que está dentro de mim, minha ilha dos mil amores.

Conceição Pearce

terça-feira, 2 de janeiro de 2018


FRAGILIDADE

A ideia de fraqueza foi incutida
Sabe-se lá quando,
E fomos crescendo nesse universo de necessidade.
Persistirmos indigentes em busca de ajuda, proteção e cuidados,
E a crença da fragilidade nos tornando escravos.


Conceição Pearce