Recent Posts

sábado, 25 de abril de 2009

SOLTANDO AS AMARRAS

O quanto há de primoroso
No inesperado
Na incerteza
Na inconstância
Dos acontecimentos
Quanta vivência admirável
E única
Quando temos a ousadia
De largar o comando
E se permitir não prever
Planejar
Ou pensar
Exclusivamente abrir o coração
Consentir o sentir
Viver é pasmoso
Desperdiçamos sua mágica
Quando tentamos gerenciar tudo
Viver é se lançar
A cada segundo

Conceição Pearce

DEIXO DE SER EU

Quantas coisas
Há em minha vida
Que por mais que me dedique
Não me faz feliz
Insisto
E invisto
Tempo e dedicação
Mais não me traz felicidade
Sofro
É imprescindível usar a razão
O amor-próprio
Isso é ato-preservação
Buscar a felicidade
Em outra direção
Como poderia
Ofertar algo a vida
Ignorando um
Pouco de mim mesma
Nada tem o poder de me manter cativo
A não ser que eu consinta
Colocando esse domínio em sua mão

Conceição Pearce

quinta-feira, 23 de abril de 2009

COMPROVAÇÃO

As emoções
Tem o poder de descalçar os pés
E me tirar o chão
Minha personalidade se revela
Mostra-se no embate
Da raiva
Dor
Ou amor
Mais nunca dissimula
É aqui que declaro quem sou
Morrendo renascendo
Reaprendendo
Expondo-me
Desculpando
Solicitando
Escusa
Administrando os sentimentos
Para nascer
Morrer e crescer
Ainda por um milhão de vezes
Diante dos acontecimentos
Que a vida me apresentar

Conceição Pearce

quarta-feira, 22 de abril de 2009

SEM PALAVRA

As palavras dificilmente
Traduz o que queremos dizer
Entala
Engasga
Cala
E não expressa a força
Do verdadeiro sentimento
Quando temos algo precioso a expor
Há sempre uma frase que falta
Como encontrar uma palavra que possa significar
O que você representa
Que fiquei por dizer
Como falar
Se só os olhos
Sabem denunciar
O que o coração
Experimenta

Conceição Pearce

terça-feira, 21 de abril de 2009

CONFIDENCIAR

Tu me amas?
Fala baixinho ao meu ouvido
Fala com carinho
Fala de mansinho
Fala que o amor não espera
E o coração está louco
Para retribuir
O que vai dentro de mim
Com relação a ti
Da felicidade dessa uniformidade
De estamos conectados pelo
Mesmo sentimento

Conceição Pearce

segunda-feira, 20 de abril de 2009


SONHO x REALIDADE

Amores impossíveis
Situação imprecisa
Conquistas difíceis
Alma desassossegada
Não é motivo para esquecê-las
Ou deixar de querê-las
Vale a pena confiar
E tentar

Conceição Pearce

domingo, 19 de abril de 2009

DILEMA

Quanto desejo
Há em receber amor
Essa ânsia
De saber se vai dar certo ou não
Tortura o coração
Sem relaxar
Não deixamos a vida fluir
A pressa
Em definir
Seremos felizes para sempre
Segurança absoluta quem tem?
Ou terá
Relacionamento é um jogo
Onde arriscamos com amor
O que ocorrerá
Só o tempo dirá
Mais vale recomendar
Amar não é esquecer de mim
Sem me respeitar
E me amar
Nunca serei amada
Respeitada por quem
O meu amor desejar repartir

Conceição Pearce

sábado, 18 de abril de 2009

ESTÁ CONTIGO

Quando estou contigo
Abre-se um portal da eternidade
As horas passam despercebidas
Um minuto é uma eternidade
Com tua presença
Marca minha vida
Com momentos
Que continuam sempre
Carregos comigo
Num lugar onde
Não existe esquecimento

Conceição Pearce

FALSO ESQUECIMENTO

Posso não pensar
Mais em ti
Na constância das horas
O meu coração
Pode até deixar de lembrar
Algumas vezes...
O que tenho a certeza
É que nunca deixo
De ti amar

Conceição Pearce

sexta-feira, 17 de abril de 2009

FALANDO DE AMOR

Faço versos
Sobre o amor
Repito
Ínsito
E reflito
Refaço
Sem cansaço
A mesma frase
Numa única
Ânsia
Repetir com um milhão de versos
Que o amor não se cansa
Quanto mais se dar
Mais real será
E nunca acabara
Sempre se tem para dar

Conceição Pearce
AMIZADE

Há pessoas que ao longo do dia
Marcam com sua presença
A nossa história
Esbarro com quantas pessoas durante o dia?
Avaliando os meses
Quanta surpresa teria
Algumas passam como um foguete
Outras custam a passar
E outras ainda permanecem
Para sempre
Mesmo a longa distancia
A nos separar
Essas vieram para ficar
Marcando com sua presença
Para o deleite da alma
O encontro da verdadeira amizade
Grande investimento na arte de se dar
E deixar-se amar

Conceição Pearce

quinta-feira, 16 de abril de 2009

JOGO DA VIDA

A vida é um jogo
Atraente e perfeito
Onde existe uma única regra
Colocar amor em tudo
Difundir a verdade
Pela voz quase sempre
Imperceptível dos gestos e sentimentos
Capaz de irromper qualquer couraça
Ou transpor escudos
Com paciência continuamente
Sem ter a pretensão de sair vencedor
Ou vencido
É uma das diversas maneiras
De se jogar o jogo da vida

Conceição Pearce
SILÊNCIO

No silêncio percebo-me
O isolamento inexiste
As conexões casuais
Acontece
De mim para comigo
Do meu eu para contigo
E para todo universo
Na suavidade e simplicidade
Porque me encontro receptivo
É aqui que procuro
Sustentar a minha alma
Na taciturnidade
Que passa a ter mil faces
Mas nenhuma dissimulação
Da ilusão exterior
É meu reencontro
Com minha essência eterna
O mergulho no grande vazio criador
Que tudo contem
Onde abraço a minha alma

Conceição Pearce

quarta-feira, 15 de abril de 2009


AUSÊNCIA DE VOCÊ

Há momentos
Que a saudade
É tanta
Que nenhuma lembrança estanca
O desejo de ver
Conversar
Ou apenas saber como estar
Aquele ser que o amor no meu coração disseminou
Carência
Vontade
Indigência
Que adjetivo dar a saudade
Que se faz evidente
De um amor ausente
Onde os braços não podem envolver
Isso tudo me faz admitir o quanto amo
Pela falta que me faz
Perco-me em pensamentos
A mirar esse imenso vazio no horizonte
Mas meu coração me diz que aqui estais.

CONCEIÇÃO PEARCE


sábado, 11 de abril de 2009

TINTA DA ALMA

Tornou-se cada vez mais comum
Depararmo-nos com o lado tenebroso
Da espécie humana
Basta ouvirmos o noticiário
Ou abrimos qualquer jornal
E ali está o lado repulsivo
E escuro
Tornando-se evidente
Na mensagem diária
Alimentando uma plateia
Que vive da maldade coletiva
Passamos a ser testemunhas forçadas
E convidadas a encarar o conflito
Da hipocrisia
Que estar em toda parte
Abarrotada com diversos tipos de desempenho humano
Paro e reflito
Buscando compreender
Onde estamos e para onde vamos
O que nos difere da natureza animal
Que se tornou habitual
Banal
Ou até pior que qualquer ser
Em mim escore a tinta da alma
Qual a sua textura?

CONCEIÇÃO PEARCE

sexta-feira, 10 de abril de 2009

SEM SE PERMITIR

Enquanto a crise econômica sufoca
E o desmatamento esboça
A incapacidade de realizar
Uma política de boa utilização da terra
A violência a corroer em toda esfera
A corrupção a contagiar todo coração
Nos tornamos cada vez mais apáticos
Sem nos a perceber
Distanciamo-nos da nossa verdade
Dos sentimentos mais puros
Colocando couraça e escudo
Contra a ternura
Sensibilidade e doçura
Não nos permitindo
A demonstração de afeto
De um coração humano
Desconfiamos de tudo
Trilhamos uma vida morta
Com lamentos fúnebres
Trancafiando a expressão
Do amor no porão do coração.

CONCEIÇÃO PEARCE

quarta-feira, 8 de abril de 2009

DISTANCIA ENTRE NÓS

A distância
Que não permite um abraço
A distância
Que impossibilita um toque
A distância
Que inibe qualquer ato
A distância
Que inviabiliza um fato
A distância...
Que jamais poderá apagar
Uma saudade
Minha necessidade de ti.

CONCEIÇÃO PEARCE

terça-feira, 7 de abril de 2009

COLO
Quero o teu colo
Teu abraço
Aconchegar-me
No teu espaço
E te sentir perto de mim
E no silencio desse instante
Único e irrepetível
Poder sonhar
Que esse momento não vai passar
Pois há de se perpetuar
Na minha memória
Além de qualquer história
De que adulto não pode usufruir
Devo admitir
Quero colo
Eu no teu colo
Desarmada
Totalmente
Entregue
Sendo acalentada
E mimada
E provando do calor dos teus braços
Na sublime condição De ser amada.

CONCEIÇÃO PEARCE