Recent Posts

domingo, 27 de setembro de 2009

SERÁ AMOR...


Sinto-te
Exerce sobre mim um fascínio
Como mulher carente
Sou capaz de criar uma projeção
Que tu possas suprir o que de fato necessito
Quanta ilusão
Confusão
Um relacionamento a se esgarçar
Sem me saciar
Busco-te continuamente
Numa ânsia frequente
Sugo-te
Sorvo
E o amor
Não é um relacionamento leve
E livre
Poderá de fato existir
Onde não há respeito no que tu és sem mim
Louca obsessão
Nunca viveremos a verdadeira troca
No que a vivência de um amor comporta

CONCEIÇÃO PEARCE


sábado, 26 de setembro de 2009


PRIMAVERA


Primavera vem e me diz
Que necessito despojar
De mim mesma
Para renascer
Sempre
Inteira
A cada dia
Como a árvore que se despe
Para enfolhar-se e florir
Externando seu perfume
E encantamento
Que em nenhum momento deixou de existir
Embora aos olhos de quem passe
Possa parecer desfolhada e seca
Mas por dentro há vida latente
E garra
Vida que por amor se espalha
Pois a primavera sempre virá

CONCEIÇÃO PEARCE

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

ESPERA

Não dá para ficar a tua espera
Apenas com a lembrança do teu olhar em mim
O meu peito pulsa com intensidade
No desejo de amar
Não posso ficar
Com o coração neste vazio
Atormentado com a tua lembrança
Abro-me para o novo amor que há de vir
E com o seu suave toque
Apagar do meu coração você
E esse amor que não aconteceu
Porque ao nascer logo morreu

Conceição Pearce


sábado, 19 de setembro de 2009

A PROCURA

Por que só me buscas
Quando o desejo na tua carne grita
E a carência te atinge em ações ínfimas
Viras mendigo
Leva-te a insensatez
Controlando meus atos
Julga
Refuta
Implica
Demanda da tua personalidade alterada
Que me esmaga
Vertendo dor sobre o coração
Que juras
Ainda ama

Conceição Pearce

quarta-feira, 16 de setembro de 2009


RECADO

Vai poesia
Com tua rima e melodia
Toca o coração de quem te ler
Vai e fala baixinho
No íntimo
Que o amor existe
E que é possível
Se querer bem
Que a criança travessa
Nunca morreu
Que ama na liberdade
Com espontaneidade
Que o carinho
E amor só fazem bem
Vai e diz ao ouvido
Que ciúme não é para ser contido
Bem dosado é uma emoção de quem gosta
Do seu bem como ninguém
Vai verter água sobre a terra ressecada
Revitaliza a água estagnada
Diz que amar é um estado de graça
De quem em primeiro lugar se gosta

Conceição Pearce




segunda-feira, 14 de setembro de 2009

SABOR

Água que jorra
Porque não é contida
Lava
Escorre
Molha
Sacia
Com sua magia
Não se limita
Seduz intriga
Ainda que considerada insípida
Contém um sabor
Para quem dela prova
Com desejo interior

Conceição Pearce

domingo, 13 de setembro de 2009

ACASO

E de repente
Um simples toque de emoção seduz à razão
E por que não aceitar
E me apaixonar
Arriscar nessa paixão
Facho de luz que incide sobre a esperança
De ser feliz
Simples gesto de amar
Deixar novos ventos
Invadir-me
Lançando-me
E inteira me transformar
Será Medo de amar?
Ou não mais acreditar
No amor como um presente sem fim
Que escoa-se de mim para você
E de você para mim
Numa reciprocidade
Onde não há cobrança só amor como combinação

Conceição Pearce

quinta-feira, 10 de setembro de 2009


COMPANHEIRA
No teu caminho eu possa sempre estar
Ser a mão que afaga
O braço que ampara
Quando o cansaço teu corpo enfraquecer
No meu colo tu possas sempre encontrar refrigério
Se acaso teu coração bater mais forte por causa de um tormento
Medo ou constrangimento
Que o lamento não venha tua alma habitar
Eu possa tua tristeza dissipar como
O sol com seus raios brilhantes rompendo com seu clarão
O resto de noite
Serei tua companheira vibrando pelas tuas conquistas
Tornando-te mais forte com minha aprovação
Materializado o amor no teu coração
Companheirismo é sinônimo de amor e dedicação
Conceição Pearce