Recent Posts

sábado, 30 de julho de 2011



AMORES DESCARTÁVEIS


Vida louca

Louca vida

Que traz em seu bojo uma mudança de valores

Insegurança de ser um objeto descartável

Nessa vida de desafabilidade

Das relações pessoais

Tudo é consumido

O medo ronda os relacionamentos

Relações superficiais

Medo de ser usado

Passar a usar

O desejo é estancado no prazer passageiro

Tudo é fugaz diante do medo da perda ou rejeição

Defesa para não amar e de fato se entregar a um sentimento

Desnudar-se diante do ser querido se deixar ser conhecido

Estreitar a relação

Consumimos tudo até pessoas

Mas lá no fundo a alma tem fome

Quer se sentir amada valorizada

Reconhecida e admirada

O medo de amar ronda os corações de um mundo doente

Onde a alma pede laços bem dados

Verdadeiros nós

Com pitadas de um verdadeiro amor

Poder ouvir

Pode contar comigo

Conceição Pearce

quinta-feira, 28 de julho de 2011

AMOR EVIDENTE

Você apareceu na minha vida

Como uma suave brisa

Daquelas que abranda o ser

Nos dias corridos pelos desafios da vida

Chamo isso de felicidade

Teu sorriso largo de criança

Cativou-me de imediato

Chamo isso de ternura

Percebes-te o quanto havias tocado a minha alma

Chamo isso de sensibilidade

Perdida em mim mesma tentando entender o que sentia

Expus-me inteiramente

Desnuda viu meus inúmeros defeitos

Fazendo de conta que eles não existiam

Mesmo conhecendo-me pelo avesso

Chamo isso de compreensão

Nos dias que a vida se torna um peso

É em teus braços que eu encontro sustento

Chamo isso de cumplicidade

Amor não se vive no passado

Não sobrevive de aparências

Não é possível vive-lo sozinha

O amor exige bilateralidade

Conceição Pearce

sexta-feira, 15 de julho de 2011


AMAR SEMPRE

A VIDA É TÃO BREVE
E A TAREFA DE VIVÊ-LA EXIGE MUITO
QUANDO COMEÇAMOS
DESCODIFICA-LA MERAMENTE A PAGINA NOS É VIRADA
TUDO É TRANSITÓRIO
SOMOS FRÁGEIS E ESTAMOS
SUJEITOS A DOR
AS SITUAÇÕES NOS CONVIDAM A SEGUIR EM FRENTE
APESAR DAS FERIDAS QUE PULSAM
QUANDO REABERTAS POR LEMBRANÇAS
DO QUE JÁ PASSOU
OS RELACIONAMENTOS EXIGEM EXPOSIÇÃO
DOS SENTIMENTOS CONSTANTEMENTE
É IMPOSSÍVEL VIVER POR MUITO TEMPO INERTE
MERGULHADOS NUMA PAGINA DA VIDA QUE TENDE
A SER VIRADA NA RAPIDEZ COM QUE OS DIAS PASSAM
SE ESQUIVAR DO AMOR
QUANDO A VIDA NOS CONVIDA A AMAR
EMBORA COM A ALMA FRAGILIZADA
OS FANTASMAS PRECISAM SER EXORCIZADOS
NA BREVIDADE DA VIDA QUE NOS FOI DADA
EXTRAINDO DELES MATURIDADE
COMO APRENDIZES IMUTÁVEIS DA FELICIDADE


CONCEIÇÃO PEARCE

quarta-feira, 13 de julho de 2011


SEMPRE POR PERTO


Quando as nuvens encobrirem o sol do teu dia

E a angustia se apossar da tua vida

Se até mesmo a musica da alegria silenciar

E o poeta calar

Para aquecer teu frio

Prometo fazer versos

E ti inebriar de carinho

Se longe estiver

Não estarás sozinha

A melodia das emoções expressas em simples rima

Será lançada para consolar a tua alma nos dias gelados

Sempre estarei do teu lado


CONCEIÇÃO PEARCE

segunda-feira, 11 de julho de 2011


FOI O AMOR

Leste meus versos

Tu sabes quem os inspirou?

Foste tu

Oh formosa ventura

Maravilhoso amor

Capaz de fazer brotar em mim

A mais expressiva rima impregnada de emoções

Imprime no papel essa suave melodia

Onde só a poesia é capaz de expor

O que se passa na alma

Inebriada pelo amor

Doces versos

Expressão de sentimentos

Eleva ao céu ou padece no inferno

Exposto a chama ardente ou ao frio que congela

Mas ninguém é capaz de viver sem ele

E ajam versos para cantar o que se passa no interior

CONCEIÇÃO PEARCE

sábado, 9 de julho de 2011


QUANDO VOCÊ RETORNAR

Nos altos e baixos da vida

Quantas coisas machucam profundamente

Criando um terrível desânimo

Quanto ti deixas ser levada

Pelo incomodo

Mesmo que estejas descontente

Não vale o teu sofrer

Embora incomode fortemente

É preciso trancar os sentidos

E lembrar o quanto ti amo

E que não caminhamos solitários

Vai outro dia vem ai

Cuidado com os dissabores da vida

Podem ferir

Não deixe de ir viver o que a vida espera de ti

E quando voltares estarei aqui

Deitaras no meu regaço

Você ainda tem a mim

Nesse mundo alucinado

E imperfeito

O amor é uma forca que suaviza a vida


Conceição Pearce

quarta-feira, 6 de julho de 2011


RESPIRANDO O MESMO AR


Que aragem é essa

Arrepia do pé a cabeça

Impulsionando-me para os teus braços

Sensação coberta de emoção

Que fremi meu ser inteiro

Basta esta ao alcance dos olhos

Respirando o mesmo ar

Para o instinto insano de mim se apossar

Debelado quando é aplacado numa noite de amor

Oh paixão intensa

Capaz de levar a loucura qualquer criatura

Inunda com ar renovado a alma de quem jaz na secura

Concede a paisagem uma nova ótica

Pincelando-a de delicadeza

Efeito milagroso realizado

Na vida dos amantes

Que vivenciaram por algumas horas

Uma explosão de amor

Prolongando-se na alma por ser simplesmente amado

Conceição Pearce

segunda-feira, 4 de julho de 2011


PARTIDA

Hoje teu silêncio me comove
As lembranças povoam a minha alma
Vives em mim
Partida que deixou a sensação de perda
Para quem fica
Longe dos olhos
E do alcance das mãos

Vazio extremo
Quando ti verei além disso

E poderei conviver contigo
No que contem a eternidade o reencontro é uma dádiva
Partiste
A distância que hoje nos separa é minimizada pela presença de alma
E das lembranças que abrigam emoções fortes de felicidade
Fizeram história
Deixando um rastro de saudade

Conceição Pearce