sábado, 30 de julho de 2011



AMORES DESCARTÁVEIS


Vida louca

Louca vida

Que traz em seu bojo uma mudança de valores

Insegurança de ser um objeto descartável

Nessa vida de desafabilidade

Das relações pessoais

Tudo é consumido

O medo ronda os relacionamentos

Relações superficiais

Medo de ser usado

Passar a usar

O desejo é estancado no prazer passageiro

Tudo é fugaz diante do medo da perda ou rejeição

Defesa para não amar e de fato se entregar a um sentimento

Desnudar-se diante do ser querido se deixar ser conhecido

Estreitar a relação

Consumimos tudo até pessoas

Mas lá no fundo a alma tem fome

Quer se sentir amada valorizada

Reconhecida e admirada

O medo de amar ronda os corações de um mundo doente

Onde a alma pede laços bem dados

Verdadeiros nós

Com pitadas de um verdadeiro amor

Poder ouvir

Pode contar comigo

Conceição Pearce

2 comentários:

Márcia Magia disse...

Linda poesia amiga, verdades claras.. é assim mesmo, mil beijos te adoro!

Sônia Farias disse...

Verdade ,hoje as relações se tornaram superficiais e o amor verdadeiro,são poucos parece até coisa de antigamente.